Você se considera um bom programador? Que critérios você utiliza para definir se alguém é um bom programador ou não? Pensando nesses aspectos de como um programador pode ser bom, resolvi criar um artigo do que consideroOs quatro tipos de bons programadores.

O filósofo

programador filosofo

O filósofo adora construir códigos bonitos, bem escritos e bem estruturados. A energia do filósofo é colocada na robustez, elegância e flexibilidade do código e esse tipo de programador não consegue passar uma semana sem citar  “boas práticas”.

Motivação

O filósofo é motivado pela necessidade de proteção e segurança que se manifestam pelo controle severo. Um programa bem ordenado e bem escrito, que siga princípios claros são o “pedacinho do céu” desse programador. O caos é seu pesadelo. A beleza se dá pela legilibilidade do código.

Super poderes

  1. Constroem códigos tão bons que você poderia apostar sua vida neles!
  2. Podem criar ambientes aonde a base do código permaneça em forma pura, independente das habilidades dos outros membros da equipe
  3. Se eles construíram o sistema, ele será escalável

O Lado Negro

  1. Sempre acredita estar certo
  2. Se preocupa mais com os casos de teste do que com os problemas do usuário
  3. Nunca considera o sistema como acabado

Deixe-os com raiva

  1. Misture espaços com tabs
  2. Evite dar commit e testar seu código
  3. Escale-os para atividades de improvisação

O inventor (Este sou eu...)

programador inventor

Algo diferente e legal está sempre saindo do “laboratório” do inventor. Ninguém lhe pediu nada, mas ele está sempre criando coisas novas.

Motivação

O inventor é movido pela necessidade de explorar e dar vida a algo completamente novo e único. A curiosidade do  “E se…”  o leva a procurar novas soluções.

Super-poderes

  1. Cria novas soluções de tecnologia que (às vezes) são úteis
  2. Tem um entusiasmo contagiantes
  3. Fazem você dizer:  “Nossa, eu nunca tinha pensado nisso dessa maneira”

O Lado Negro

  1. Não foi inventado ainda

Deixe-os com raiva

  1. Vá contra as idéias dele dizendo que  “Aquele não é o padrão da indústria”

O conquistador

programador conquistadorNenhum problema é difícil demais para o conquistador. Para eles, programar é estar em uma odisséia com cada vez mais desafios a superar. O conquistador é esforçado e competitivo, mas não necessariamente competitivo com outras pessoas.

Motivação

Quanto maior o desafio, maior será sua empolgação.

Super-poderes

  1. Consegue resolver problemas que você pensava ser impossíveis
  2. Têm foco mais nítido do que um laser e são mais resistentes do que um corredor de maratona
  3. São uma enciclopédia ambulante de algoritmos

O Lado Negro

  1. Vão fazer problemas triviais se tornarem complexos somente pelo prazer de resolve-los
  2. Estão sempre entediados e aborrecidos

Deixe-os com raiva

  1. Escale-os para atividades simples do tipo CRUD
  2. Force-os a usar linguagens imperativas
  3. Presentei-os com livros de Sudoku Nível Iniciante

O resolvedor de problemas

programador resolvedor de problemasO resolvedor de problemas é uma pessoa determinada e pragmática. Um problema bem definido será resolvido, e resolvidos rapidamente por todos os meios necessários.

Motivação

Esse programador é focado na agregação de valor. Assim, deixa de lado o processo criativo a fim de entregar exatamente o que lhe foi pedido.

Super-Poderes

  1. Escuta
  2. Resolve
  3. Usa a tecnologia para resolver os problemas do negócio e não para trazer mais problemas

Lado Negro

  1. Irrita os programadores  puristas
  2. Podem ser oportunistas

Deixe-os com raiva

  1. Dê a eles muito trabalho
  2. Atribua-lhes tarefas de programação sem qualquer contexto, em que tenham que apenas “digitar código”

Gostou? Não esqueça de curtir!

Nenhum comentário

Deixe uma resposta